• Rosine Mello

Yoga não é...

Yoga não é Pilates... Yoga não é alongamento... Yoga não é contorcionismo.


A origem do yoga precede o Pilates e o alongamento, ambos se utilizam dos princípios dos asanas (posturas psicofísicas) e pranayamas (exercícios respiratórios) que são dois membros dos oito componentes do yoga.


Joseph Pilates praticou yoga devido aos seus problemas de saúde quando era jovem, ele também conhecia Medicina Oriental e trouxe um pouco de cada um para seu método. O alongamento faz parte da ciência do esporte como prevenção das lesões musculares, articulares e como forma de manutenção da amplitude articular. O contorcionismo é lindo, mas nada tem com o yoga.


O yoga se aprofunda nos asanas (posturas físicas) e pranayamas (exercícios respiratórios), que são respectivamente o terceiro e o quarto componentes do yoga, estes são descritos por Patanjali, codificador do Yoga Sutra.



Patanjali se refere ao asana como acento, ele deve ter duas qualidades atenção e relaxamento que devem ser obtidas através do reconhecimento e observação das reações do corpo e da respiração

durante a prática de asanas, as reações quando conhecidas podem ser controladas. O corpo fala, ele expressa o que está na mente, os asanas no yoga são uma forma de compreender as nossas reações e assim começam a corrigir as consequências negativas dos obstáculos no nível físico.


No Yoga Sutra Patanjali diz que o Pranayama é o controle consciente e deliberado da respiração, substituindo padrões inconscientes. Cada pessoa tem um padrão de respiração que varia de acordo com o estado mental e mudanças corporais que podem ser internas ou externas. A percepção da respiração é adquirida durante a prática de asanas, esta é a base para a prática do pranayama.


No yoga a prática física não é uma mera repetição de movimentos sincronizados com a respiração, a prática física e respiratória é um meio de compreensão das nossa ações e reações, é uma prática que prepara a mente para o autoconhecimento, este só começa através do mergulho interior e a auto-observação. Além disso os asanas e pranayamas trabalham os centros energéticos, chakras, também desfazem os nós energéticos.


Pratique yoga com professor credenciado, ele está preparado para te orientar neste mergulho interior e equilibrar suas energias.


Referências:

O Coração do Yoga - T.K.V. Desikashar

O Yoga que conduz à plenitude - Gloria Arieira

Yamas e Niyamas - Deborah Adele

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Pranayama