• Rosine Mello

Os estágios da Vida Segundo o Yoga

Atualizado: Mai 31

Ao nascermos começamos a envelhecer, o nosso corpo é a morada temporária da nossa alma que precisa estar sempre bem cuidado e limpo.


“O caminho da vida é o caminho do yoga.” Isso é ensinado por Patanjali no Yoga Sutras onde são descritos os meios de superar as aflições do corpo e as flutuações da mente, obstáculos para o desenvolvimento espiritual, através dos oito membros do “Ashtanga Yoga” que são: Yamas – relacionamento entre nós e o que é externo; Niyamas – nosso relacionamento com o que é interno; Asana – posturas físicas; Pranayama – exercícios respiratórios; Pratyahara – retração dos sentidos; Dharana – concentrar a mente em um objeto; Dhyana – estabelecer conexão com esse objeto; Samadhi – fundir-se com o objeto observado. Esses oito membros são praticados durante os estágios da vida (ashrama) que estão relacionados com as quatro metas da vida (purusartha), para que se alcance o amadurecimento e evolução.



Primavera - Brahmacaryasrama

O primeiro estágio é a infância e a adolescência, brahmacaryasrama. Nessa época recebemos conhecimento através de nossos professores, pais ou responsáveis. É quando aprendemos como as pessoas pensam, a seguir regras, nos disciplinamos e achamos que o que estamos aprendendo nada tem haver com a vida. Somos pura energia e ação, geralmente incontroláveis. Os objetivos são aprender a ser paciente, adquirir conhecimento, controlar os desejos sexuais (embora os hormônios estejam saltitantes) e canalizar toda essa energia na construção de uma vida sensata e responsável, darma.


Verão - Grhasthasrama

O segundo estágio é a juventude, grhasthasrama. Ganhamos o nosso sustento e temos acesso aos prazeres da vida. É quando construímos nossa família, casamos, trabalhamos para adquirir nossos sonhos materiais, cuidamos e educamos nossos filhos, pois aprendemos a lição do estagio anterior. Nesse estágio amadurecemos, cultivamos o amor, o perdão, o afeto, a compaixão, a tolerância e a paciência. Aprendemos a lidar com diferentes ambientes sociais e emocionais.


Outono - Vanaprasthasrama

O terceiro estágio da vida é um “soltar-se”, vanaprasthasrama, o início do não-apego. Adquirimos conhecimento, construímos e agora paulatinamente “deixamos ir”. Os filhos estão educados, construindo sua própria vida. Despedimo-nos de nossos progenitores e abençoamos a chegada das noras, genros e netos. Em geral nos aposentamos ou passamos aos descendentes o que foi construído, mas ainda estamos presentes. Sem as obrigações exteriores nos voltamos para o nosso interior.


Inverno - Sannyasasrama

O quarto estágio não-apego, sannyasasrama, é a morte. O homem totalmente desapegado do mundo material e apegado ao espiritual, a Deus.


Por que falei sobre tudo isso? Para que vocês vejam que o Yoga é para ser praticado durante toda a vida, que seu principal objetivo é a cessação das flutuações mentais, para que assim possamos evoluir materialmente e espiritualmente.


O que isso tem haver com o ocidente? Tudo, pois todos nós envelhecemos passamos pelos vários estágios da vida adquirindo conhecimento e evoluindo até a morte do corpo físico, é a lei da natureza.


Namaste

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo