• Rosine Mello

Meditação, o que é meditar?

Atualizado: Jan 11

Antes de começar a ler responda mentalmente

Agora eu os guiarei na meditação.


Você deve sentar-se confortavelmente, mas com a coluna ereta. Feche os olhos, respire pelo nariz, deixe os pensamentos passarem, sem julgamento, sem crítica, sem conexão com o seu pensamento. Inspire naturalmente, expire muito lentamente. Permaneça assim por no mínimo 10 min.


Responda: O que é meditação?

Eu explico para você.

Meditar não é relaxar, não é pensar em um lugar muito bonito e calmo, não é parar seus pensamentos, nem pensar em nada.

Meditação é estar presente no momento.

Essa definição está ligada às suas origens. A meditação é muito antiga e está presente em muitas religiões como:


Sufismo - É um ensinamento vivo, transmitido de mestre a discípulo, cuja origem remonta ao profeta Maomé e seus companheiros. Sufismo é uma forma de educação pessoal e conhecimento interior, acessível a qualquer pessoa na pesquisa espiritual, independentemente de sua cultura e origem social. O profeta sufi mais conhecido no Ocidente é Rummi.


Taoísmo- Devemos contemplar e aceitar o curso natural dos eventos. O objetivo é manter o corpo e a mente calmos, harmonizando-os com a mente. Portanto, ele não quer acalmar a mente, mas permitir que a energia flua livremente através dos meridianos. Existem muitas maneiras de praticar esta meditação. A meditação mais conhecida no Ocidente é o tai chi.


Hinduísmo - Existem vários tipos de meditação no Hinduísmo e na filosofia indiana: No Vedanta, o Jñâna-Yoga tem como método principal a investigação do Eu (âtma vichâra), que retorna à fonte dos pensamentos até para a realidade transcendental.


Cristianismo - a oração ativa as mesmas partes do cérebro que a meditação.


A meditação está no cerne do budismo. Seu princípio é acolher e deixar seus pensamentos passarem sem se apegar a nenhum, para focar totalmente sua atenção no momento presente. Permite escapar da preocupação permanente com o futuro ou com o passado e as emoções dolorosas associadas, desta forma regula as emoções.




Efeitos no cérebro e seus benefícios

A meditação tem efeito sobre o funcionamento do cérebro.


1 - Para o cérebro como um todo esta prática evita a perda de massa cinzenta com a idade, é uma mais-valia contra o declínio cognitivo.


2 - Desenvolve e fortalece as conexões neurais dentro do hipocampo, área crucial no processo de memorização.


3 - O córtex orbitofrontal e o córtex cingulado anterior são aqueles que regulam as emoções. Eles são especialmente desenvolvidos por meio da meditação, dessa forma podemos adaptar melhor nossa reação aos sentimentos negativos.


4 - A amígdala está envolvida no controle do estresse e da ansiedade. Esta área modula as respostas de luta ou fuga. A meditação diminui a matéria grossa na amígdala, então o nível de estresse é menor.


5 - A junção temporo parietal está envolvida no sentimento de empatia. Essa junção, portanto, facilita nossa capacidade de adotar a perspectiva da empatia saudável. É muito importante para profissionais que trabalham com medicina, enfermeiros e psicólogos.


Quer saber mais sobre esse assunto leia o artigo: Meditação, Ondas Alfa e Saúde.


Quem NÃO PODE fazer meditação sem um especialista em saúde mental.

Pessoas que sofrem de:


• Depressão de fase aguda

• Transtornos de atenção,

• Ataques de pânico recorrentes,

• Transtorno bipolar instável,

• Transtornos psicóticos (alucinações, delírios),

• Estados dissociativos ou psicológicos agudos (abuso físico, emocional ou sexual).



Referências:

https://www.soufisme.org/category/sources/maitres-spirituels/

https://topventes.fr/meditation-taoiste/

https://fr.wikipedia.org/wiki/M%C3%A9ditation#:~:text=Il%20y%20a%20plusieurs%20types,jusqu'%C3%A0%20la%20r%C3%A9alit%C3% A9% 20transcendentale.

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo